domingo, 9 de outubro de 2016

ALERTANDO CONTRA A POLITICAGEM REINANTE - POR CARLOS FERRAZ




Acredita-se que em tempos desafiadores, como os que estamos vivendo atualmente, devido à crise econômica, política e ética, que assola o Brasil inteiro, trazendo consequências surpreendentes para os diversos segmentos sociais, a  providência mais correta que deve ser tomada por administrações públicas ou empresas privadas - visando melhorar a desenvoltura das específicas gestões, através dos seus funcionários ou prestadores de serviço - é sem qualquer sombra de dúvida, investir bem forte na capacitação profissional dessa gente, fazendo a clientela dependente do atendimento desses distintos empregados, receberem tratamento eficaz merecido, qualificado e diferenciado, deixando para traz as costumeiras indiferenças e a insatisfações muitas vezes demonstradas, não justificando os expressos direitos dos cidadãos e aquecendo o tratamento merecedor.

Estamos além disso, convivendo  num mercado de trabalho cada vez mais estreito e competitivo onde a geração de empregos e renda está realmente difícil acontecer. E para garantir espaço e destaque funcional diante a concorrência desleal e o desemprego assustador, precisam transformar costumes e atitudes existentes muitos reclamados nas repartições e empresas. Nesses casos descritos, uma especialização é a certeza da conquista de novos sonhos, que pode-se conquistar, através dos concursos públicos que exigem bastante empenho e relativo estudo, precisando ainda disciplina para submeter-se a obrigatória análise do perfil individual, onde deficiências são logo detectadas.Além da tendência funcional que passou a ser pesquisada, valendo manter uma ficha-exemplar e assim conquistar a desejada garantia ou solidez empregatícia exigido.

Vale alertar portanto, a essa significativa gama da  juventude triunfense - demonstrando acomodação excessiva -   procurar especializar-se e deixar de lado esse pensamento ilusório de conseguir tudo na base de moleza e pelo arrumadinho da politicagem barata. Onde agregam seus aliados temporários, estabelecendo um círculo vicioso - porque essas nocivas práticas assistencialistas, paternalistas e nepotistas,  apesar dos rigores da legislação em vigor.Essa demonstração do atraso continuam mantidos por transitórios gestores e tendem continuar por longo tempo, infelizmente bancados pelo dinheiro do povo. É costume adotarem um plano de ação enganadora,  repassando aos preguiçosos, incautos, oportunistas, interesseiros, vigaristas, eleitores de ambos sexos, a citada lavagem cerebral na conquista de apoios e respectivos votos. Tudo considerado normal em  "grotões"  onde o município está incluído,  antes e durante os processos eleitorais. 



Por: Carlos Ferraz
        Editor/ Triunfo - PE

12 comentários:

  1. Um município com o nível de educação tradicional que Triunfo tinha era para apresentar jovens mais interessados a conquistar por merecimento seus espaços no mercado trabalhista ao invés de renderem-se a humilhantes arranjos como emprego.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Marco Antonio da Silva29 de setembro de 2016 13:41

      Na reta final para a eleição de 02 de outubro, domingo, Eu vou votar em DJACI MARQUES, para vereador de TRIUNFO. nº 555555 - Tenho certeza de que irá fazer a diferença. Quem for o prefeito que se cuide. Ele será um cobrador implacável. Voto nele e peço votos .( Se você é eleitor em Triunfo ou tem amigos que o são, compartilhe a ideia.)

      Excluir
    3. Reconheço que este jornal midiático de Triunfo possui um nível qualificado nas suas publicações.

      Excluir
  2. Luiz Eduardo Amaral28 de setembro de 2016 10:51

    Observa-se uma importante evolução no discurso do Blog Opinião Triunfo em relação a sugestões na sua nova agenda, aprovei o alerta sobre a sustentabilidade do emprego, uma das áreas prioritárias que precisam ser olhadas pela futura administração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta condição coloca Triunfo no rol daqueles que efetivamente têm condições de cumprir, de forma exemplar, os compromissos assumidos.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. pARABÉNS fERRAZ!!

      Excluir
  3. Estou a concordar com o artigo do Carlos Ferraz, porque dá ênfase em uma postura mais proativa demonstrando que para acertar, o trabalhador precisa acreditar e investir nos métodos voltados para o desenvolvimento sustentável, tanto no contexto das relações no serviço público , quanto comercial, podendo com isso atrair novos investimentos produtivos que resultem em garantia de renda para essa juventude descompromissada como em outros lugares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para aqueles que ainda questionam os benefícios econômicos conquistados através dos ensinamentos e aprendizagens no cenário atual com a juventude viciada somente em baladas e não gostando de cumprir obrigatórios compromissos , a juventude está se afinando, não se estabelecendo em empregos por tempo suficiente para conquistar sua necessária estabilidade.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  4. À LUZ DESSA COMPREENSÃO, A SUSTENTABILIDADE ADQUIRIDA ATRAVÉS DE QUALIFICAÇÃO DOS QUADROS FUNCIONAIS, NOS SETORES PÚBLICOS E PRIVADOS, PODE SER UMA DAS PORTAS DE SAÍDA PARA ENFRENTAR A CRISE ECONÔMICA CITADA NA MATÉRIA, ESTIMULANDO A EFETIVA INSERÇÃO DA ECONOMIA MUNICIPAL PRINCIPALMENTE NO COMÉRCIO, POIS TRIUNFO JÁ É RECONHECIDO COMO LUGAR TURÍSTICO E REFERÊNCIA AMBIENTAL.

    ResponderExcluir

Caro leitor, seja educado em seu comentário. O Blog Opinião reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório e ofensivo, como também os que contenham palavras de baixo calão. Solicitamos a gentileza de colocarem o nome e sobrenome mesmo quando escolherem a opção anônimo. Pedimos respeito pela opinião alheia, mesmo que não concordemos com tudo que se diz.
Agradecemos a sua participação!

NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!