domingo, 9 de outubro de 2016

AVANÇAR MAIS NA ÁREA DE SAÚDE MUNICIPAL - POR CARLOS FERRAZ





Espera-se que a próxima administração municipal receba um choque de mudança necessária, trocando peças envolvidas na área de saúde,  através de cargos comissionados, prestações de serviços terceirizados e recebendo pela folha de pagamento, e somente onerando o erário público. Esses resultam apenas gastos na manutenção da máquina política, não representando muito ou quase nada para os anseios da população,quando precisa-se assegurar um atendimento mais amplo a todos.Infelizmente, a maioria da população alienada, omissa e viciada na obtenção de privilégios individuais, não enxerga nada e prefere o aplauso fácil. Deseja-se atendimento em clínicas especializadas e consultórios médicos credenciados para a comunidade triunfense, sendo beneficiada pela Estratégia Saúde da Família,(ESF), porta de entrada no sistema municipal de saúde, que deve ser resolutivo, eficaz, rápido e eficiente, resolvendo 70% as questões de saúde, de acordo com o preconizam, "os expert" da Organização Mundial da Saúde.(OMS/OPS). Não é coisa de outro mundo e dinheiro não falta, sendo na verdade bem aplicado.

Escutando amigos médicos experientes da Capital, visando poder descrever melhor as carências interioranas, eles  orientam, que precisa-se ainda melhorar e investir  muito para ampliar a assistência especializada, como adotar sistema de policlínicas conveniadas, funcionando clínica geral, ginecologia e obstetrícia, pediatria e  cirurgia de menor porte; garantindo por meios das redes de atenção e referências,noutros centros maiores satisfatório número de consultas e procedimentos por ano em especialidades mais dificultadas por ausência de profissionais,  como: cardiologia, gastroenterologia, neurologia, trauma-ortopedia, reumatologia, dermatologia,oncologia, oftalmologia, dentre outras. Tudo de acordo com o perfil epidemiológico e das necessidades surgidas no município, dentre os riscos e maneiras de adoecer. Os médicos especialistas sendo remunerados  por consultas de forma prudente , sendo a referência os valores pagos pelos planos de saúde, como prática de incentivar e estimular a contratação dos serviços de saúde que são da competência municipal, mas dificultosos, evitando maiores transtornos.Não admitindo-se portanto, continuar sem atendimento de parturientes, quando no passado existia, e nasciam triunfenses. Hoje, são levadas a circunvizinhos municípios: Princesa Isabel, Carnaíba, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada, Custódia, Arcoverde. Nada justificando...

Segundo os mesmos, deve-se mudar o que está insatisfatório e permanecer com aquilo que está funcionando a contento, graças ao empenho pessoal eficiente de alguns reconhecidos dedicados profissionais existentes na Secretaria Municipal de Saúde,  que se faz necessário destacar, exemplos do competente ex-secretário Saulo Xavier e ativo secretário Daniel Antas Rodrigues, que sempre procuraram atuar profissionalmente, mas dependentes das determinações gestoras. Valendo incorporar nesse atendimento da população, novidades como médico de família, clínico, pediatra, ginecologista, obstetra, enfermeiro, farmacêutico, bioquímico, dentista, fisioterapeuta, dispondo de mais recursos tecnológicos, atuando em articulação com as equipes do ESF e integrados à rede municipal, com os agentes de saúde, auxiliares de enfermagem e enfermeiros participando de permanente processo de capacitação, inclusive informática e ainda da melhoria de condições de trabalho e salários.Dizer que trata-se de mais um sonho, não vale...








Por: Carlos Ferraz
         editor/ Triunfo PE

2 comentários:

  1. Pouco conheço o editor deste jornal, mas sei que gosta de pregar melhorias com visão bem avançadas. Não sei a razão do mesmo não haver pleiteado um cargo na eleição que passou.

    ResponderExcluir
  2. Maria Lourdes A. Diniz6 de outubro de 2016 07:12

    Em Triunfo parece que as pessoas realmente dedicadas não recebem o merecido apoio.

    ResponderExcluir

Caro leitor, seja educado em seu comentário. O Blog Opinião reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório e ofensivo, como também os que contenham palavras de baixo calão. Solicitamos a gentileza de colocarem o nome e sobrenome mesmo quando escolherem a opção anônimo. Pedimos respeito pela opinião alheia, mesmo que não concordemos com tudo que se diz.
Agradecemos a sua participação!

NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!