domingo, 22 de outubro de 2017

ANIVERSARIANTES DA SEMANA



21 de Outubro,Sábado




Bosco Inseto

Liliam Luciana

Sandra Lima

 19 de Outubro, Quinta - Feira 


Antônio Carlos Nogueira

Gilda Andrade

Iara Cavalcante 

Lena Nunes

Maristela Vanderlei

Zé Maria Leitão 

20 de Outubro, Sexta - Feira,



 Kelly Pedrosa

  Milena Martins

Sidney Pereira

Socorro Alves

 Rayssa Vasconcelos

Roberta Meneses

Dona Virginia (matriarca da Família Fernandes)




RECORDAÇÃO: "CASA DO ESTUDANTE DE PERNAMBUCO" XEPEIROS - POR CARLOS FERRAZ





Tratam-se essas fotografias consideradas bastante relevantes e sem qualquer sombra de dúvidas históricas, de parcial registro da tradicional Casa do Estudante de Pernambuco - a famosa CEP,  situada na Rua Henrique Dias, s.n., Bairro do Derby, Recife- PE , por volta dos anos 1980, quando o  espaçoso refeitório da mesma apresentava-se repleto com significativo número de  estudantes secundaristas e universitários aguardavam a vez.

Nessas ocasiões, diariamente costumeiras refeições eram disponibilizadas através de pagamento mensal de uma simbólica taxa para obter-se: desejum , almoço e jantar, recebendo denominação pejorativa de " xepa". Era alimentação balanceada e controlada por duas funcionárias nutricionistas que se revezavam dia após dia, saciando a necessidades de muitos interioranos, oriundos principalmente do Sertão do Estado.

Havia no entanto, aqueles que teimavam em aparecer: se fazendo de vítimas e posando de charmosos,  adorando reclamar nem  sempre  com a devida razão: da quantidade e da qualidade dos produtos alimentícios oferecidos. Embora a grande maioria nos seus originais endereços residências, nunca sequer tenham recebido idêntico tratamento daquela  Autarquia Administrativa estadual, conveniada ao Ministério da Educação.

Na extensa fila indiana era preciso entregar o comprovante de pagamento ao folclórico e saudoso "ficheiro" "Severino Silva,  conhecido popularmente "Biu". Depois recebia-se as bandejas dos cozinheiros (as): Maurício, Índio, Zé Grande, Ivonete, Mansinho, Colorau, Helena, Preta, supervisionados por Getúlio e Ceneval. Recebendo faxina de :  Braguinha, Hospício, Beto Leão, Veludo, Ligeirinho e outros. São muitas recordações e muito orgulho de haver sido " xepeiro". Faria tudo novamente, sem qualquer arrependimento...



Por: Carlos Ferraz
        TRIUNFO - PE

sábado, 21 de outubro de 2017

GIRO SOCIAL: TRIUNFENSES SE ENCONTRAM NO TRADICIONAL MERCADO DA MADALENA EM RECIFE

Infelizmente o tradicional Mercado da Madalena , em Recife, devido ao feriadão resolveu não promover qualquer show no sábado (14/10), deixando a turma de Triunfo que viajou nesse senido, completamente na mão, tanto no Bar da Marília tanto navio Confraria dos Chifrudos. Embora tenha como solução, o animado grupo, promovido a festa por conta própria até quase 19 horas . Realmente, que não tem cachorro, pode caçar com gato, assim fizeram..

 













Fotos: Opinião Triunfo

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

ATRAÇÃO DO FINAL DE SEMANA NA "CASA DE TAIPA" BAR E RESTAURANTE EM TRIUNFO PE


A BELA IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DAS DORES - POR IEDO FERRAZ




O surgimento da Igreja Matriz de nossa cidade teve início no final do século XVII, quando chegou ao lugar, oriundo da Bahia o capuchinho, Frei Vidal da Penha. Ele tinha como objetivo catequizar os índios habitantes deste brejo situado em pleno sertão nordestino. Em 1803, o Frei Vidal foi substituído pelo Frei Ângelo Maurício de Niza – e este foi responsável pela construção da capela ao qual abrigaria a imagem da padroeira de Triunfo-PE. Frei Ângelo se responsabilizou em legalizar a posse da terra dos habitantes indígenas através de um requerimento feito ao Governo Geral, que concedeu meia légua de terra em sesmaria. No ano de 1926 teve início a construção da atual igreja matriz de nossa senhora das dores, esta belíssima obra de arquitetura gótica representou a “arte das catedrais” e vigorou durante a Baixa Idade média nos países europeus. A Igreja foi idealizada, construída e inaugurada no ano de 1928 pelo grande triunfense, Monsenhor Elizeu Diniz.



Por: Iedo Ferraz Lima
        Triunfense, pernambucano, brasileiro, cidadão do mundo



NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!