sexta-feira, 30 de setembro de 2016

IMPORTANTES RODOVIAS DO SERTÃO DO PAJEÚ PE - 340, 275 RECEBEM CONSERVAÇÃO




Dando prosseguimento ao seu cronograma de ações, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) Pernambuco, órgão vinculado à Secretaria Estadual de Transportes, continua realizando serviços de conservação em diversas estradas que cortam a malha viária de Pernambuco.

A obra da PE-340 é mais uma grande ação que atende antiga reivindicação da população, sobretudo, dos moradores dos municípios de Flores e Betânia. A restauração da rodovia, que liga as duas cidades dos Sertões do Pajeú e Moxotó, beneficiará diretamente mais de 35 mil pessoas. Nesta iniciativa, o Governo de Pernambuco investe 18,9 milhões.

A obra, que é realizada pela Secretaria Estadual de Transportes, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de Pernambuco, contempla 34,2 quilômetros da PE-340, no trecho que liga o distrito de Sítio dos Nunes, em Flores, passando pelo distrito de São Caetano do Navio, até Betânia.


A primeira intervenção acontece entre a saída do centro de Betânia e o distrito de São Caetano do Navio. A segunda etapa vai até à BR-232, em Sítio dos Nunes. A obra confirma o compromisso assumido pelo Estado em ampliar e requalificar a malha viária estadual.




Na PE-275, importante rodovia do Sertão do Pajeú, os trabalhos contemplam 72 quilômetros. A iniciativa, além de reforçar a segurança dos usuários, vai melhorar a questão da mobilidade.

Nesta primeira etapa, o trecho beneficiado de 58 quilômetros vai do entroncamento com a PE-280, em Sertânia, até o perímetro urbano de Tuparetama.  No local, equipes do DER realizam capinação, roço, limpeza dos dispositivos de drenagem e dos acostamentos, pintura de meio-fio e pontes, além da operação tapa-buracos. Num segundo momento, os  trabalhos  acontecerão entre Ambó e a divisa com a Paraíba, no segmento com 14 quilômetros de extensão.

A conservação da PE-275 proporcionará à população sertaneja melhores condições de acesso às cidades paraibanas próximas à divisa com Pernambuco.

Atenciosamente,

Assessoria de Comunicação do DER-PE

ENCERRANDO SETEMBRO FESTIVO COM NOSSOS AMIGOS ANIVERSARIANTES - PARABÉNS!








Hoje, 30 de Setembro - Sexta - Feira,


  Maria do Socorro Fernandes Lino

 Célia Feitosa Barros

Cezinha Silva



29 de Setembro, Quinta- Feira,

Ana Caroline Lima
 Ana Patricia Pádua

 Carlos Queiroz

 Darcilene Lopes

 Gabriel Moura


Ismar Tirbutino


Jose Ronaldo Santos

Luciano Vasquez

Márcia Kercia



 Weley Jr,






DEFENDE-SE ESCOLA MUNICIPAL EM TEMPO INTEGRAL - POR CARLOS FERRAZ


Por entender ser bem melhor, vem-se divulgando abertamente ao longo dos anos de atuação nos informativos,  dentro da ótica pessoal, uma proposta de aprimoramento educacional que quanto mais tempo no ambiente escolar, melhor para a criança. E quanto mais crianças na escola, melhor para a cidade de Triunfo, o "Oásis do Sertão". Assim defendendo esse modelo que possibilite a permanência do aluno na escola pela manhã e à tarde, com redobrado reforço no aprendizado, atividades esportivas, ensinamentos musicais, aulas de laboratórios e respectivas merendas diárias, visando manter sempre em atividade , provocando distanciamento dos contatos indesejáveis que podem incentivar a utilização de vícios.




Devendo ser adotado,tanto nos educandários da sede, como nos distritos ( Vila Canaã e Vila Jericó), além dos órgãos educativos que ainda restam bancados pelo governo municipal que nunca deveriam haver sido desativados - como fizeram em diversos sítios populosos seguindo a política equivocada nacional que procura trazer de ônibus escolares e transportes alternativos inseguros, centenas de crianças e adolescentes, quando deveriam ser apenas aqueles cursando o segundo grau.No entanto, desprezaram as respectivas unidades de aprendizado no Retiro, Apolinário, Brejinho, Cajueiro,Icó,  Peri-Peri, Belisário, Brocotó, Oiti e muitos outros, demonstrando simplesmente autoritarismo, ausência de visão administrativa e prática nociva de assistencialismo, paternalismo e nepotismo. 

Preocupação maior para  as mães e pais pelo deslocamento considerado desnecessário, prejudicial e cansativo, uma vez que antes frequentavam as aulas e festividades nas comunidades de origem.Terminou-se destruindo, irresponsavelmente,  vários grupos escolares, todos nas mais perfeitas condições estruturais,  para fazer  indevida doação de material aos aliados políticos, cometendo perverso acinte ao patrimônio público sob as vistas da impotente e omissa população  e sem qualquer preocupação dos vereadores, pseudo-fiscais populares, que também participam dessa distribuição ilegal daquilo que representa bem comum e custou dinheiro do erário. Quando poderia quando desativado ser transformado em Centro Comunitário, Centro Religioso Centro Esportivo.

Miguel Arroyo: “A escola tem que se integrar com uma pluralidade de forças para dar conta da educação integral”


Por: Carlos Ferraz
        Editor/ Triunfo - PE

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

"EM TERRA DE GAVIÃO URUBU VOA NAS COSTA" - POR LUIZ SAUL




Ainda a confirmar, parece que está sendo ensaiada uma estranha especulação nas entranhas dos corredores e bastidores da Pátria Deseducada. A confirmação transitaria pela reprovação da chapa dilma/Temer, pelo TSE, determinando assim a vacância do cargo e a consequente eleição indireta, no plenário do Congresso, para a escolha de um presidente tampão. Daí que todas as encruzilhadas estarão sendo ocupadas por galinhas afro-brasileiras augurando a queda do presidento. 

Nesse teórico cenário de descomedida sofreguidão política poderia estar desabrochando ninguém menos do que Fernando Henrique Cardoso, com base nos conchavos e também na ausência de impedimentos, mas principalmente no Artigo 81 da Carta, o qual enseja a eleição indireta de Presidente e Vice-Presidente da República, quando ambos os cargos vagarem. Um já vagou, o dela, e, o outro, vagaria pela ação do TSE. 

Releva notar que quando se trata de ambição política, seus agentes encontram-se em plantão permanente, e mesmo retirados da vida pública, mantêm um sonho, um terno e uma gravata preparada para o retorno ao poder. No caso do FHC, parece quase certo que se encontre a postos, e babando ante a perspectiva de vingança contra aqueles que nos últimos mandatos intentaram desconstruir sua imagem.
 
Em sua biografia, além de constar, dentre outros fatos, o exílio nos tempos dos coronéis, tem também a passagem pela dupla Itamar/FHC que proclamou o Plano Cruzado e estabilizou a economia nacional, mas, principalmente um mandato de Presidente insatisfatório e profundamente questionado em que pontificou a tentativa de redução do Estado pela via de privatizações de empresas estatais.

As privatizações são defendidas até hoje como medida de estabilização, e não seriam pecados no caso do Fernando Henrique, não fossem os preços de irracional liquidação com que os bens nacionais foram oferecidos ao martelo do leiloeiro. 

Um verdadeiro tiro no pé da nação, escancarado no livro do jornalista Amaury Ribeiro Júnior, com o nome de Privataria Tucana, que não só denunciou os valores praticados, mas também muitos envolvimentos reprováveis ou suspeitos de executivos e agentes políticos que ainda orbitam a vida pública, alguns dos quais surfando cargos de ponta, ora no Governo, ora em estatais, ora em consultorias privadas.

Ainda assim, nada impede a aspiração, uma vez que naquela época não emergiu um tipo de República de Curitiba apurar e encarcerar eventuais responsáveis por crimes agora caducados. 

Não se sabe se é verdadeira a hipótese. Mas, se for, o ex-presidente tem em seu favor a circunstância de andar um tanto afastado do noticiário dos escândalos financeiros, ainda que um ou outro delator premiado sugira, vez em quando, que a “coisa” vem dos seus tempos. 

Ademais, como se trataria de um mandato tampão até o ano 18, poderia contar ocasionalmente com a simpatia daqueles do PSDB, seu partido, que brevemente estarão se engalfinhando pela indicação como candidato, que são Aécio Neves, Geraldo Alkmin e José Serra, em qualquer ordem de fatores para a briga de cachorros grandes.

Mas, por enquanto, não passa de uma especulação, estranha especulação, que não se deve desconsiderar. 
Enquanto isso, é bom que se precate o presidento. Em terra de gavião urubu voa de costa.





Por: Luiz Saul Pereira
        De Brasília - DF

DESTAQUE DA COLUNA: AMIGOS CIDADÃOS TRIUNFENSES DO BEM E SEMPRE PRESENTES

 Allan Ferrugem

 Carlos Eduardo Gastão


Kleber Alves e o Deputado Bolsonaro
 José Viana

 Edinaldo Brito

 Ronnie Edson

 Plínio Rodrigues

 Silvio Romero

 Narciso Bezerra

Assis Lopes

Antônio Timóteo Sobrinho 

 João Alberto Antas e o Cariri Cangaço

Tarciso Rodrigues



FENEARTE 2017 ABRE PRÉ - INSCRIÇÕES



Artesãos de todo o Brasil interessados em participar da 18ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) podem realizar a sua pré-inscrição para o evento no período de 03 a 31 de outubro.

Interessados podem se inscrever no período de 03 a 31 de outubro pelo site do evento


Por: Juliana Poetisa da Bahia


MINISTRO DA EDUCAÇÃO REBATE CRÍTICAS E DIZ QUE REFORMA DO ENSINO MÉDIO NÃO AGRAVA DESIGUALDADE



O Ministro da Educação, Mendonça Filho, contestou nesta terça-feira (27), durante conversa com o G1 e a TV Globo, críticas de antecessores de que a medida provisória da reforma do ensino médio pode agravar a desigualdade educacional no país.

Em reportagem publicada nesta terça pelo G1, os ex-ministros Aloizio Mercadante, Renato Janine Ribeiro e Henrique Paim criticaram o modelo da reforma, que não exige que os estados ofereçam os mesmo padrões de oportunidades para os alunos durante todo o ensino médio. Para os ex-ministros, alunos de estados mais ricos serão beneficiados por uma melhor infraestrutura, como laboratórios de química e física, em detrimento de alunos cujos estados não têm as mesmas condições de investimento.

Mendonça Filho argumentou que a reforma não agravará a desigualdade porque cada estado tem autonomia para definir as disciplinas ofertadas – de acordo com o previsto na medida provisória – e porque, segundo o ministro, a qualidade do ensino médio está crescendo nos estados mais pobres.

Além disso, afirmou Mendonça Filho, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o documento que baseará a construção dos currículos escolares, garante uma unidade mínima no conteúdo. 

“Não considero esse risco [de agravamento da desigualdade], até porque português e matemática serão exigidos nos três anos, e a base nacional curricular deve ser seguida por todos os estados. Evidentemente que essa complementação da oferta da grade curricular [as disciplinas optativas], ela terá tudo a ver com o itinerário que o jovem quer seguir”, afirmou.


Autonomia na Organização


A secretária-executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, avaliou que os estados deverão organizar as ofertas de disciplinas optativas de acordo com suas possibilidades e características. “Eles têm autonomia na organização do sistema de ensino”, disse.

Em termos técnicos, o ensino integral corresponde a uma média de sete horas diárias de aula. Segundo a secretária-executiva, todas as escolas de ensino médio de São Paulo têm jornada diária de 5 horas e 20 minutos; em Minas Gerais, de 5 horas; em Pernambuco, 45% das escolas têm 7 horas por dia e o restante, 4 horas.

Dados oficiais do Censo Escolar mostram que Pernambuco era, em 2015, o estado com a maior porcentagem das matrículas de estudantes do ensino médio em tempo integral (38,9% das matrículas). “A partir desse referencial da flexibilização, os estados deverão organizar sua oferta com muito planejamento”, afirmou Maria Helena de Castro.

Mendonça Filho admitiu que o texto da medida provisória terá de ser aperfeiçoado no Congresso por meio de emendas. “Esse é o princípio. O debate está estabelecido. Os resultados [da educação] até aqui são muito ruins e exigem uma mobilização não só dos governos como também da população.”

Programa

Nesta quarta-feira (28) o MEC anunciará a liberação de R$ 300 milhões para o programa Mais Educação e de R$ 400 milhões para o Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI). Esses recursos já estavam previstos no orçamento da pasta para 2016.

Com os recursos, o ministério pretende priorizar atividades de reforço de português e matemática fora do horário de aula do aluno. Segundo Mendonça Filho, a aplicação dos recursos desses programas será fiscalizada por comitês estaduais de acompanhamento, a serem criados.

"Nosso lema é gastar com qualidade. Até então, eram recursos liberados sem cumprir a programação estabelecida, de forma atrasada e sem monitoramento do governo federal”, disse o ministro.

Tempo Integral


A medida provisória determina que, progressivamente, as escolas aumentem suas cargas horárias até oferecerem 7 horas por dia de aula. Mas não estipula metas nem sanções. "Não é obrigada (a adotar o tempo integral). O Plano Nacional de Educação estabelece que até 2024 o Brasil deverá ter 50% do total das suas escolas públicas em regime de tempo integral. (...) O que estamos criando é uma política de fomento. Nem todas as escolas serão de tempo integral, e nós sabemos que isso não é possível, mas nós queremos criar um número maior de escolas em tempo integral.


Currículo Flexível


Outro eixo da reforma é a "flexibilização" do currículo. Após oferecer uma conteúdo mínimo, que deve consumir ao todo metade do tempo do ensino médio (1,2 mil horas), as escolas estarão liberadas para oferecer a "ênfase" em uma das cinco áreas a seguir:

·            linguagens
·            matemática
·            ciências da natureza
·            ciências humanas
·            formação técnica e profissional

Mas a oferta desses "aprofundamentos", segundo o que está expresso hoje no texto da MP, também pode vir a ser ignorada sem punição para as redes de ensino.

Fonte: G1 Brasil





MANIFESTAÇÃO EM PROL DO SÍTIO RETIRO SOBRE A FALTA DE AGUA - POR ROBERTO CARLOS FLORENTINO DINIZ



Bom dia meu povo! 


Quero através deste desabafo, encontrar apoio entre ás pessoas que assim me tem como cidadão triunfense.

O meu querido Sítio Retiro, o qual todos que são conterrâneos, já o conhece, está sofrendo um problema de água nunca já visto na vida daquela comunidade. O SESC, como todos já conhecem, não querendo comprar água para manter suas atividades, alugou um terreno no SÍTIO RETIRO, cavou um poço artesiano, sem fazer consultas de lençóis freáticos e se o mesmo suportaria às necessidades tanto do mesmo quanto da comunidade local, está sugando sem dó e sem piedade toda a água que era necessário para a vida daquela comunidade, principalmente durante o período de seca.

Gostaria que, se possível, todos se manifestassem, através deste e de outros canais, para que às mesmas cheguem ao conhecimento da promotoria local e os mesmos se sensibilize com essa situação e salve o povo desta tristeza que é a falta de água.

Agradeço a compreensão de todos! 

ROBERTO DE GUIDO, LÁ DO RETIRO.



Por: Roberto Carlos Florentino Diniz

NOSSA EDUCAÇÃO MUNICIPAL NECESSITA AVANÇAR - POR CARLOS FERRAZ





Apesar da continuada divulgação de que o Município de Triunfo constitui-se no maior destaque na área de Educação da Região do Pajeú - aproveitando a imagem única que se tinha  no passado,  divulgado em Pernambuco e outros Estados, por conta do fenomenal e saudoso Colégio Stella Maris, conduzido exemplarmente pelas freiras alemães da Ordem Maristela .Vale investir e insistir na proposta, que traduz o notável desempenho no IDEB. No entanto, somos obrigados a dividir prestígio atualmente com municípios recém-emancipados em pleno desenvolvimento, sem ainda aquele tamanho conceito tradicional, igual: Quixaba e Santa Cruz da Baixa Verde, e outras localidades sem o ritmo educacional quase centenário como o "Oásis do Sertão".Embora tenha-se a maior admiração e respeito pelo empenho desses organizados educandários e esforçados corpos docentes.Então passa a ser ótima conquista, mas não tão fantástica assim,como deseja-se apesar da vibração com a classificação. Entendam ...deseja-se  muito mais e mais...

Considera-se que diferenciadas notas obtidas bastante satisfatórias da educação fundamental não conseguem portanto refletir a mesma realidade substancial da trajetória educacional municipal passada, talvez inesquecível. Também justifica-se reconhecer existência  de menor interesse em administrações anteriores, onde comprovou-se algum desamparo,  no qual jovens foram submetidos aos longo dos anos dentro de modelo superficial e estilo mascarado, resultando pouco resultado satisfatório .Da nossa parte, acreditou-se sempre, que esse resgate deveria ser iniciado logo na infância com atuação conjunta  de educandários públicos e privados locais. Devendo ser procurada a participação de Agentes de Saúde, Agente de Educação a ser introduzido e equipes do programa de Bolsa Família, que podem contribuir no objetivo de mapear, por localidade, as crianças que estão fora da escola ou com baixo desempenho.  



Para não relaxar essa linhagem exemplificada, sugerida e adquirida,  muito necessário se faz, o quanto antes promover a inclusão social dos adolescentes que na grande maioria estão completamente desinteressados em aprender algo que possa significar ganhos futuros. Através de medidas como a retomada da escolarização qualificada, exigindo frequência assídua e investimento na questão profissional, atenção à saúde, atividades esportivas, cultura e formação digital para aqueles que têm entre 15 e 24 anos.Observa-se que muitos estão desassociados da escola nos bairros da periferia triunfense e sítios polo, além dos distritos ( Vila Canaã e Vila Jericó ), sem quaisquer perspectivas, promessas de emprego e as necessárias disposições de estudar e trabalhar. Lamenta-se grande parte dos deslocamentos das suas origens rurais,  para educandários do Centro, nos transportes públicos,  sendo desviadas para esquisitas e condenáveis permanências nas praças, lan houses e bares,

A esse indesejável sistema nocivo que prejudica e alicia grande número de alunos, principalmente do turno noturno, poderia aos poucos sendo utilizados modelos de combate natural, através de incentivos mínimos, como estipulando um considerável limite de bolsas . Essas sendo conseguidas junto a empresários que se disponham contribuir no ousado projeto social que sonha-se implantar no território faz tempo.No entanto, quando reivindica-se, alegam impossibilidade e consideram projeto a ser adotado mais adiante, devido a ausência de recursos. É uma justificativa impotente, acomodada, pobre de espírito e  que não convence quem realmente deseja introduzir qualquer administração inovadora por atitudes realistas, limpas e palpáveis.Sendo inaceitável também a não valorização dos abnegados professores da rede municipal que são dignos de melhores e mais justos salários, cursos de aperfeiçoamento, atualização através de respectivas universidades e condições de trabalho outros.Deseja-se o melhor para Triunfo em todos os setores...








Por: Carlos Ferraz
        Editor/Triunfo - PE

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

ELEIÇÕES MUNICIPAIS SE APROXIMAM, E O ELEITOR COMO VOTA? - POR IEDO FERRAZ LIMA








A Eleição Municipal se aproxima, e o eleitor brasileiro ainda não se conscientizou sobre a importância deste ato de Cidadania, que define não apenas vencedores e vencidos nos pleitos eleitorais, mas o futuro de uma Cidade, Estado ou mesmo de todo o País. 

Somos vítimas de uma corrupção generalizada, praticada com o nosso dinheiro. Enquanto não se politizarem as pessoas, a corrupção continuará, pois estas são grandezas inversamente proporcionais. Visto que, a corrupção cresce na medida em que, a população se cala e se omite diante dos atos de roubalheira praticado com o nosso dinheiro. Para muitos políticos sobreviverem neste jogo do poder, eles terão que, praticar acordos imorais e condutas indecorosas, contrários ao interesses do povo, pois a corrupção não tem partido politico, nem correlegionários.


Por: Iedo Ferraz Lima
       cidadão triunfense, nordestino, brasileiro
        

NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!