sábado, 31 de dezembro de 2016

IMPLANTAR A NAVEGABILIDADE DO LAGO JOÃO BARBOSA É POSSÍVEL - POR CARLOS FERRAZ







Desde os anos 1980, vem-se, na base do idealismo, tentando  manter viva no imaginário e arquivados  em vários sonhos sobre a necessária reestruturação urbana triunfense. Um bom exemplo de uma  realista  e inteligente iniciativa em Triunfo foi desenvolvida de improviso, mas por curto espaço de tempo  pelos ativos jovens da época, como: Romeu Leal Diniz, Francisco Félix de Oliveira ( barco  "Isa"), Eliseu Campos ( barco "Huston"),  Inildi Uchôa, Carlos Leal Diniz, entre outros praticantes  de exercícios físicos com unidades a remo. Eles resolveram vez por outra,  tentar aplicar, por iniciativa própria, a travessia de diversos transeuntes fazendo o transporte de uma margem à outra. Deixaram, no entanto, plantada  a certeza  de que o modelo poderia ser adotado no futuro.


Sendo hoje um dos principais  cartões-postais da cidade,  o denominado Lago João Barbosa Sitônio,  se tornou possível através da ousadia do gestor que por volta dos anos 50 teve a criatividade de transformar uma simples represa num  lago dotado de orla. Tal inovação trouxe avanços no sentido de proporcionar mais espaços urbanos na cidade,  além de  proporcionar  e motivar a elaboração de projetos reivindicatórios às administrações, relativas à aplicação desse pretendido teste, porém até o presente momento não fizeram sair do papel.


Embora a ocasião seja outra, em pleno século 21,  lamenta-se não haverem conseguido enxergar ainda essa natural possibilidade que faria parte da conquista de outra opção turística. A iniciativa,  sem dúvida, viria a consolidar-se logo como atração realista e  contribuiria para amenizar a comprometida mobilidade urbana, dando ainda a Triunfo um status de cidade turística moderna que também conserva tradições.

Essa alternativa lançada precisa obrigatoriamente passar no crivo de estudos preliminares visando não assombrar tanto a maioria dos conterrâneos. Talvez, abordar o assunto diante a negatividade de algumas mentes equivocadas, lentas e  atrasadas existentes, seja motivo de espanto. Assim ocorreu quando depois da troca de ideias na residência do conterrâneo biomédico e escritor Paulo Medeiros Gastão, resultou o surgimento da proposta de instalação do   teleférico - tempos mais tarde implantado pelo  Serviço do Comércio (Sesc) através do engenheiro civil triunfense Hermano Barbosa . A mesma coisa pode chegar acontecer, caso venha ser implantada essa saudosista navegação em barco médio de passageiros. Seria uma maneira charmosa e divertida de levar as pessoas de um ponto a outro.

Por: Carlos Ferraz
         Editor/ TRIUNFO - PE

2 comentários:

  1. Maria de Fátima Gustmão26 de dezembro de 2016 21:49

    Maravilha de ideia, parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Sim, é possível, basta que o puder público queira trabalhar com honestidade e a população cobrar e bem de perto. Cobrem resultado é transparência. O lava a jato está aí. Estamos de olho.

    ResponderExcluir

Caro leitor, seja educado em seu comentário. O Blog Opinião reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório e ofensivo, como também os que contenham palavras de baixo calão. Solicitamos a gentileza de colocarem o nome e sobrenome mesmo quando escolherem a opção anônimo. Pedimos respeito pela opinião alheia, mesmo que não concordemos com tudo que se diz.
Agradecemos a sua participação!

NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!