terça-feira, 31 de janeiro de 2017

INVESTIR NA CULTURA DE FORMA DIFERENCIADA - POR CARLOS FERRAZ







Durante a atuação dos órgãos vinculados à "imprensa nanica" triunfense, muito tem-se recebido quando o assunto é acesso à informação.  Das mais variadas e não imaginadas,  muitas são adquiridas através das leituras nos livros, revistas, jornais e escutas diárias aos telefones, rádios, televisão e redes sociais, relativas ao conceito básico do que significa a verdadeira essência:Cultura.

Em todos os meios de comunicação o tema é uma  preocupação contemporânea cada vez mais acentuada e  viva nos tempos atuais. Nada impede repassar de maneira organizada e isenta aos assíduos leitores dos informativos e impressos o que se fala a respeito. Figuras representativas desses meios tentam, porém,  nas suas abalizadas justificativas, conduzir os diferentes segmentos sociais.

Em Triunfo,  a realidade é diferente diante da alienação das pessoas e desse setor que  até então é quase inexistente, seguindo na base do improviso na realização de eventos sem o devido planejamento e com visível carência de ensinamentos voltados a pontos essenciais relativos às artes, seja: artesanato, pintura, escritos, música, poesia.

Sempre procurou-se atuar envolvidos na tentativa de evoluir na cultura, adotando a prática mais liberal nas administrações locais,mas estas, achando que eram igualmente atrasados,  nunca deram a menor atenção ao pensamento democrático semeado por calejadas figuras idealistas locais tão dispostas a modificar a situação  da Cultura desde a militância estudantil na Casa do Estudante de Pernambuco.

No entanto, chegou-se à lamentável conclusão de que é uma tarefa bem difícil continuar investindo somente no modelo conscientizador em relação aos habitantes. O tamanho assistencialismo abraçado pela classe política dominante termina por atrapalhar apostando na permanência do atraso de ideias para sua manutenção - prática que espera-se que aos poucos venha sendo modificadas pelas recém-empossadas lideranças e que admitem rever seus conceitos de representações populares. Daí podem acontecer melhorias substanciais.



Por: Carlos Ferraz
        Editor/ TRIUNFO - PE

20 comentários:

  1. Não é de hoje que a cultura em todas as suas manifestações vem sofrendo discrepâncias principalmente no que concerne as raízes e o tradicionalismo e aqui não poderia ser diferente. Não fosse alguns centros culturais que sobrevivem à duras custas e fomentam oficinas para pelo menos amenizar o ócio de tantos jovens e idosos, seria bem pior. Grandes artistas da terra são discriminados até mesmo quando não são convidados para participarem dos eventos que trazem turistas de todo Brasil e quando acontece qualquer convite, ainda são obrigados a mendigarem apoio no comércio, com amigos que são sensíveis a arte e a cultura. A informação do que é cultura que está inteiramente ligado a educação sempre viveu à margem e com os parcos recursos orçamentários que são aplicados pela municipalidade. O artista ainda vive à margem, são marginalizados como no passado e pelo visto, nesta cidade, continuarão da mesma forma tendo que viajarem para outras cidades, metrópoles para terem reconhecido o seu real valor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. falou e disse terto é isso aí q se vê aq

      Excluir
    3. Saída da crise seria fazer as reformas que doutor Luciano não fez mantendo gente desqualificada que foi de doutor Eduardo, de doutor Maninho, o doutor Batista manteve tudo e ainda botou gente desqualificada para ocupar cargos chaves.

      Excluir
    4. ACHO QUE O OBJETIVO DA GERÊNCIA DE CULTURA É MULTIPLICAR RESULTADOS, MAS SERÁ QUE O GESTOR VAI ADAPTAR-SE A OUTRAS FIGURAS QUE BOTARAM AO LADO, SABENDO O QUE JÁ HAVIAM PINTADO NO GOVERNO DR MANINHO?

      Excluir
    5. Existiam mais projetos do que a capacidade anual de financiamento para confundir. O dinheiro deve ser depositado num undo, o produtor não recebendo diretamente da empresa contratante para evitar rachaxa.

      Excluir
    6. Tava com saudade já dos comentários do nosso querido Uiliame. Já ta se recuperando da maior pisa eleitoral dos últimos 20 anos? Ou os processos que tu tens na OAB estão te tirando o juízo?

      Excluir
    7. Marcos Terto de mentira, vejo que os seus comentários são de longe de importância. Se tenho processos ou não isso você que me parece ser ignóbil, jamais poderá ter acesso e isso se existir. Uma disputa eleitoral sempre tem um que perde e eu, como cidadão, com o bom senso que tenho, não me detenho a estas imbecilidades que andas comentando. Deverias agir como outros que sabem agir com respeito e principalmente sem se esconder por trás de um nome fictício. O teu conhecimento é tão tacanho que sequer sabe escrever o meu nome. Talvez porque queira esconder a verdadeira face da tua retórica pois acredito que sei muito bem quem és. Seja digno, seja respeitoso ou se apresente verdadeiramente para que eu possa te dizer frente à frente o quanto a tua ridivularidade me incomoda. Tome bastante cuidado com o que diz principalmente quando cospe no prato que comeu.

      Excluir
  2. Francisco A. Rodrigues10 de janeiro de 2017 16:07

    Sou de pleno acordo ser modificada a estrutura quem vem sendo mantida na Diretoria de Cultura desse Município pois é muito atrasada em todos os sentidos práticos e incapaz de qualquer desenvolvimento dos artistas em geral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Gestor no que ouvir as pessoas? Então vamos mudar.O Secretário de Turismo não tem nada haver. Eu estou sempre a me perguntar qual foi o critério. Triunfo é uma cidade Turística e temos que investir nisso. Mas com essa equipe ninguém merece. Nosso Gestor ainda é tempo de mudar! Vamos realmente investir em nosso Turismo. Mas com esse Secretário foi um tiro no pé.

      Excluir
    2. NÃO TEM CORAÇÃO QUE AGUENTE

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Luiz Carlos Nogueira12 de janeiro de 2017 22:21

      Devem adotar novas regras para incentivar área cultural realizando mudanças estruturais nos mecanismos oficiais de produção, dois motivos passando a operar com financiamento.É escolher um projeto para apoiar,com uma empresa credenciada patrocinando os eventos

      Excluir
  3. TAMBÉM, AS PESSOAS QUE OCUPARAM ESSA SECRETARIA MUNICIPAL NUNCA FORAM APTAS AO RAMO, ERA SOMENTE ARRANJO´POLÍTICO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho é pena de nós riunfenses. Está bem claro que alguns Secretários foi só arrumadinho. Veja no Facebook. A própria mãe do filho do Prefeito Sra. Tarciane Melo, tomou Posse para Gerenciar a Saúde e está passeando em Fernando de Noronha, debochando da cara de nós Triunfenses, mostrando fotos e tudo. E achando tudo lindo! Fosse outro dia ou então não colocasse foto para está rindo da cara dos abestalhados Triunfenses. Se aceitou ser Gerente da saúde assumisse com responsabilidade, depois ia fazer seus passeios. Tudo por dinheiro, não tem jeito.

      Excluir
    2. O momento convida apesar na balança realizações e planejamento, acho que Batista oi precipitado no Turismo, cometendo um imprudência das mais perigosas colocando o inimigo declarado.

      Excluir
    3. João Marcos Silva12 de janeiro de 2017 22:08

      o que era ruim ficou pior, fez modificação somente no itinerário, sem consultar as partes interessadas.

      Excluir
    4. Alexandre José dos Santos12 de janeiro de 2017 22:26

      Uma comissão tem que analisar a relevância do projeto, após sua aprovação. a empresa deve depositar o valor do patrocínio num undo específico, tendo prioridade o projeto que tiver o depósito realizado mais rapidamente, evitando s pagamentos de gordas propinas que aconteciam na subida do palco pelos artistas ao intermediário, isso acontecia na administração de Dr Maninho e agora, saindo os responsáveis bombados.

      Excluir
  4. Nem todo dinheiro investido no mecenato, contudo, terá dedução fiscal, cerca de 10 por cento deve ir para um Credicultura, que será utilizado para viabilizar,por meio de empréstimos, ações de baixo orçamento, como a compra de um instrumento musical ou um figurino, sendo o valor depois ressarcido aos cofres públicos.

    ResponderExcluir
  5. Trabalhar com cultura nesse país é árduo, principalmente no Nordeste, apesar de nossas riquezas. Em Pernambuco e em TRIUNFO não é diferente.
    Ações na área da CULTURA ficam muito na retórica. Cabe ao poder público, estimular o povo através da informação utilizando-se dos mais variados artifícios, dentre eles, oficinas permanentes de diversos segmentos culturais q culminassem em determinado período na apresentação dos trabalhos que foram desenvolvidos.Essas pessoas serviriam como agentes multiplicadores retroalimentando o programa.A produção cultural seria exposta nos eventos promovidos pela gestão municipal dentro do calendário anual de eventos e q em alguns momentos poderia participar de um intercâmbio cultural com as cidades circunvizinhas e com o tempo ampliando esse campo de interação. Acredito ser possível implantar algo dessa natureza!!!

    ResponderExcluir

Caro leitor, seja educado em seu comentário. O Blog Opinião reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório e ofensivo, como também os que contenham palavras de baixo calão. Solicitamos a gentileza de colocarem o nome e sobrenome mesmo quando escolherem a opção anônimo. Pedimos respeito pela opinião alheia, mesmo que não concordemos com tudo que se diz.
Agradecemos a sua participação!

NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!