quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

TRIUNFO EM DOIS TEMPOS DISTINTOS - POR CARLOS FERRAZ




Depois de debates amigáveis entre o limitado grupo  que encontra-se vez por outra visando discutir Triunfo em todas as dinâmicas, envolvendo passado, presente e futuro, chegou-se a uma louvável conclusão e expressa realidade, que: todos aqueles ex- moradores nativos ou temporários que residem fora do território,  vistantes ou turistas que estejam frequentando a belíssima cidade  de Triunfo, no Alto Sertão do Pajeú, do Estado de Pernambuco, poderão ver que não é mais aquela cidadezinha do interior de estilo uniforme, e contemplar nos costumeiros "city tour", diversas vistas panorâmicas relacionadas em dois tempos distintos surgiram.

Aquele que se destaca pelas construções antigas situadas nas vias centrais, setor possuidor de sobrados e casarões imponentes simbolizando a historia passada conjulgada com o famoso Sítio Histórico: Praça 15 de Novembro (marco zero), Rua Olímpio Wanderley, Rua Padre Ibiapina, Avenida José Bezerra, Rua Frei Ângelo, Rua Coronel. Manoel Siqueira Campos, Praça Monsenhor Eliseu Leal Diniz, Rua Manoel Pereira Lima, Rua Isaías  Lima, Avenida Getúlio Vargas,Rua Tenente Siqueira Campos, Praça da Bandeira, Rua Deodato Monteiro, Rua Ulysses Wanderley, Praça Irmã Jerônima Zier, Rua Joaquim Távora, Rua Magno Bezerra de Norões, Praça Carolino Campos.Rua Lucas Donato, Rua Manoel Paiva dos Santos, Ponte Manoel Gastão, Avenida Frei Fernando.























E aquele que deixa  evidente a separação natural do cenário, quando é possível se deparar com a fase modernista de suntuosos prédios soltos, arejados, com andares superiores, garagens, dividindo o período anterior do período presente e, principalmente. deixando visível a separação geográfica a partir do Lago João Barbosa Sitônio, endereço que expõe locais abertos e festivos quase todos os dias da semana, a exemplo de bares, lanchonetes, restaurantes e atrativos de lazer: Avenida José Veríssimo dos Santos ,Rua João Antas Florentino, Rua Melquíades Rodrigues,Avenida Laurindo Diniz, Rua Waldemar Lopes Ferraz, Rua Gaudino Diniz, Academia da Cidade,  Rua Sigismundo Pinto,  Rua José Rodrigues de Souza, Avenida Luiz Campos Xavier, Rua Benedito Feitosa, Rua Alaide Siqueira, Rua José Alves Pereira,











Inicialmente, mesmo ser ter devido conhecimento ,o  frequentador começa a entrar no clima e observar a separação da parte antiga onde o século 19 demonstra estar presente - mesmo tendo havido vergonhosas remodelações oportunísticas, sem menor critério, na grande maioria das fachadas. E a parte nova com imóveis vistosos que apontam verdadeiras mansões surgidas no seculo 20, pintadas de cores ativas, decoradas com aparência mais leve e vibrante, fazendo contraste ao outro lado mais conservador da cidade que também se notabiliza. Essa mistura despropositada  termina ocupando lugar de destaque em ambos trajetos.


Por: Carlos Ferraz
        Editor/ Triunfo - PE

23 comentários:

  1. Antonio Alves Almeida10 de dezembro de 2015 07:37

    Finalmente terminou o ano com uma boa notícia para nós que residimos distante, que parte do casario antigo foi recuperado depois de uma campanha realizada junto a empresas fabricantes de tinta no Nordeste. Minha prima chegou de Triunfo e mostrou este blog com as reivindicações e conquistas. Meus parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria do Socorro Pereira da Silva11 de dezembro de 2015 21:31

      Saudades da minha terra, não vejo a hora de estar de volta para abraçar os a, amigos e contemplar tanta beleza reunida.

      Excluir
    2. Lucilo Correia Araújo15 de dezembro de 2015 15:57

      Parabéns ao Jornalista, Escritor e Memorialista - Carlos Ferraz, pelo esmero na descrição da visão paisagística dessa linda e progressista cidade interiorana de Pernambuco, e pela vibração na defesa da preservação das raízes urbanas e das tradições do passado histórico do município. Isto, em face do avanço daqueles que objetivam somente angariar fortuna, implantando a filosofia urbanística do "capitalismo selvagem", baseado no cimento do asfalto e nos tijolos da construção de altos espigões. Abrs.

      Excluir
    3. Parabéns! Boas vibes ! Carlos Ferraz"

      Excluir
    4. DIGO SEMPRE AQUI...FERRAZ VC FAZ A DIFERENÇA

      Excluir
  2. Que matéria arretada!! Uma das mais completas do ano.Pode crer!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem! Neste artigo Ferraz consegue lançar um olhar subjetivo da história de Triunfo.

      Excluir
    2. Achei importante essa divulgação de Triunfo que foi publicada agora, porque ofereceu uma visão mais abrangente da cidade.

      Excluir
    3. APANHADO GERAL DA CIDADE. SOMENTE QUEM TEM MUITO CONHECIMENTO DO LUGAR PARA DESCREVER DE MANEIRA TÃO AMPLA CADA SETOR.

      Excluir
  3. Acho que de Triunfo surgiu um procedente inteiro para despertar a região, que toda cidade poderia ter seu atrativo e conseguir dividendos financeiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelas fotografias visualizadas oferece informações valiosas, apresentando momentos fundamentais da história de Triunfo sede -tanto sua configuração urbana quanto o contexto geral do restante da área e o espaço rural.

      Excluir
    2. Em Triunfo surgiram novas atrações que eu não sabia.Valeu a reportagem.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  4. Ana Lúcia Trindade11 de dezembro de 2015 19:27

    Triunfo é bonito demais!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dentre outros aspectos relacionados, lançou imagens reveladoras que corresponde a formação do urbanismo da cidade e o contexto social do Município.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Minha cidade é realmente muito linda

      Excluir
  5. LUIZ CARLOS OLIVEIRA11 de dezembro de 2015 21:40

    SOMENTE UM TRIUNFENSE INTELIGENTE E AUTÊNTICO COMO VC PODE FAZER UM COMPARATIVO DESSES ENTRE SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS. PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  6. Parabenizo o autor, porque uma das formas de refletir sobre o futuro de uma sociedade é entender seu passado, revisitar os rastros da evolução urbana e das transformações sociais.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns ao Jornalista, Escritor e Memorialista - Carlos Ferraz, pelo esmero na descrição da visão paisagística dessa linda e progressista cidade interiorana de Pernambuco, e pela vibração na defesa da preservação das raízes urbanas e das tradições do passado histórico do município. Isto, em face do avanço daqueles que objetivam somente angariar fortuna, implantando a filosofia urbanística do "capitalismo selvagem", baseado no cimento do asfalto e nos tijolos da construção de altos espigões. Abrs.

    ResponderExcluir
  8. Aexandre Gomes Carvalho15 de dezembro de 2015 16:09

    Admiro porque vocês, porque embora não comunguem com a administração do prefeito, não ficam torcendo pelo quanto pior melhor, igual a outros que assim procediam quando estavam ao lado do ex-prefeito e hoje encontram-se aliados, sendo apoiados para vereadores, prefeito e vice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  9. Louvável a distinção que você faz entre o antigo e o moderno, Carlos. É preciso enfatizar que para se ter o estilo arquitetônico moderno não é necessário destruir o antigo. Parabéns! Continue nessa linha. As fotos são de alta qualidade, trabalho de profissional.

    ResponderExcluir

Caro leitor, seja educado em seu comentário. O Blog Opinião reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório e ofensivo, como também os que contenham palavras de baixo calão. Solicitamos a gentileza de colocarem o nome e sobrenome mesmo quando escolherem a opção anônimo. Pedimos respeito pela opinião alheia, mesmo que não concordemos com tudo que se diz.
Agradecemos a sua participação!

NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!