quinta-feira, 30 de junho de 2016

BASTANTE AMEAÇADO MEIO AMBIENTE TRIUNFENSE - POR CARLOS FERRAZ



Quando as organizações internacionais comemoram a  Semana Mundial do Meio Ambiente (01/05 a 05/06), nos reporta refletir o aprimoramento dos processos que aumentam a preocupação expressa sobre a natureza, observando que pouco a pouco as áreas verdes de Triunfo estão cedendo seus espaços para intervenções variadas, assim como: construções de pequenas granjas, loteamentos e conjuntos habitacionais. E as vozes independentes têm que voltar a se levantar, agora para combater o descaso, que parece se escancarar através de respaldo político. 

Tudo isso nos trechos que imaginava-se seriam mantidos por estratégia ambiental, para circundar o deslumbrante lugar considerado paraíso, que é cidade mais alta do Estado de Pernambuco. É justamente um setor exclusivo, onde naturalistas costumam alegar,  tratar-se de verdadeiro pulmão a facilitar oxigênio  absolvido pelos, moradores, visitantes e turistas.Esses terrenos ocupados na maioria são irregulares junto ao IBAMA e continuam a ameaçar a visão panorâmica que ainda resiste às duras penas, favorável à beleza desse inquestionável "Oásis do Sertão".

Esquecem ser necessário expandir a cultura de preservar o meio ambiente que é um bem dos mais valiosos para o povo. E que nossos pseudo representantes parecem não dar nenhum valor. Na hora de se candidatarem, eles até prometem dar prioridade , mas depois que se elegem, esquecem, aliás, fazem questão de enterrá-la. Precisa-se atentar sobre o fato e lembra na hora de votar, porque a natureza, está sendo cada vez mais relegada a último plano.No momento em Triunfo, deseja-se algo diferente, novo e nada que represente atraso e iniquidade, mas precisa ser dado um passo largo para manter a tradição.

Observa-se que o novo alvo da destruição consentida ou que fazem vista grossa os ocupantes das administrações publicas, comprometidos e amedrontados de barrar irregularidades, vem ficando mais visível na periferia, sem qualquer preocupação dos investidores e tão pouco dos órgãos de fiscalização. A Prefeitura deveria controlar , segundo determina a legislação vigente, no conhecido propósito de punir aqueles que por acaso descumprirem as normas de proteção ao meio ambiente e definições aprovadas no Plano Diretor, que inclusive necessita passar por minuciosa reformulação.



 







Por: Carlos Ferraz
         Editor/ Triunfo - PE

16 comentários:

  1. Quais as vozes que vão se levantar se todos estão ligados a prefeitura agora? Depois de criticarem o tempo inteiro, a começar pelos empresários, que se juntaram depois de chamar mil vezes a administração de incompetente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é um momento de difícil transição onde as cartas de todos os baralhos parecem enlouquecidas. quem não aceita fazer parte da torcida de uma ou outra facção, prefere entender, sem deixar que as paixões transbordem que a solução nesta eleição é votar NULO.

      Excluir
    2. Maria do Socorro Silva2 de junho de 2016 10:14

      Queremos discutir assuntos referentes ao meio ambiente e não questões políticas onde a população não tem a menor consciência de nada e vota por qualquer agrado que receber.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  2. Márcia Florentino2 de junho de 2016 09:33

    Precisa haver uma política ambiental que não existe, embora tenho sido cobrada neste jornal por alguns colaboradores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LUIZ CARLOS SANTOS2 de junho de 2016 10:29

      NÃO BASTA SÓ GOSTAR. TEM QUE PREFERIR,

      Excluir
  3. Carlos Alberto Oliveira2 de junho de 2016 09:43

    Nos outros lugares podemos ver que muitas vozes estão se juntando em uníssono, para conscientizar os nossos governantes de que estão em dívida para com a natureza e que é hora de parar de dizer não às reivindicações.Causas que os fragilizados e submissos advogados de fachada nunca defenderam e nem defenderão, são uns coitados submissos a quem tiver no poder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo Fernando Nunes2 de junho de 2016 10:11

      Para entender o que hoje ferve na crise política de Triunfo, seria preciso escutar mais do que alguns metidos a intelectuais da cidade que gostam de saber tudo e no fundo desprezam a sabedoria dos simples, a grande literatura é que sabe, como ninguém, que a realidade acaba superando a mais fértil.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  4. ESSA É A REALIDADE DA MAIORIA, É O MUNDO ONDE NASCERAM E CRESCERAM. CONTUDO, NESSA REALIDADE, NOSSO PAPEL SE TORNA MAIS DESAFIADOR, EDUCAR EM MENOR TEMPO, ESSES ADVOGADOS DESEDUCADOS E ESNOBES QUE SE IMAGINAM O MÁXIMO E SÃO NA VERDADE O MÍNIMO. TUDO FEITO NAS COXAS, SEM QUALQUER PREPARO JURÍDICO.SÃO OBRIGADOS VESTIR UM PALETÓ PARA PODER SE AFIRMAR COMO TAL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francisco A. Rodrigues2 de junho de 2016 10:28

      Poderíamos perguntar como seria a historia de defesa dos direitos humanos e naturais, se Triunfo dependesse dos seus "ilustres" advogados de título, que na prática são "tendenciosos". Aqueles que fizeram parte da oposição ontem, se desmoralizaram apoiando a situação hoje.Engolindo tudo que destilaram do prefeito e seus gestores, parece a resignação do fracasso profissional que exige ficar atrelado a cabides de emprego nas assessorias do executivo ou legislativo.O que dizer quanto ao pensar e realizar na politica desses que disputaram mandatos?

      Excluir
    2. De qual advogado o senhor está falando Sr. Francisco A. Rodrigues? Nunca, em momento algum estive ou estarei seguindo estes que se dizem donos da cidade e que cometem todo o tipo de impropério. Nunca estive deste lado nebuloso e muito pelo contrário, durante anos que venho fazendo oposição a este governo imoral.

      Excluir
  5. Joselaide Vasconcelos2 de junho de 2016 14:25

    Estamos diante de uma realidade que já vem há muito tempo dominando as mentes e as atitudes de tantos. Muitas pessoas já não se importam com a natureza, no que diz respeito ao meio ambiente que vem sendo, por este blog, larga e sabiamente defendido.
    Seria interessante se cada um de nós, que tem o privilégio de acessar este espaço, fizesse um autoquestionamento quanto ao que estamos a fazer e ao que deixamos de fazer para a conservação do meio ambiente da nossa querida Terra Triunfense. Revejamos os hábitos, pois nossas atitudes podem ser favoráveis ou não à preservação da beleza natural do nosso amado Oásis do Sertão. Não esqueçamos que precisamos respirar ar puro para que bem vivamos!

    ResponderExcluir
  6. No último sábado do mês de maio, dia 28, no Colégio Stella Mariz, aconteceu o encontro do PV - Partido Verde que veio falar sobre a questão ambiental, da questão do desmatamento, do assoreamento dos riachos, nascentes, do Lago João Barbosa Sitônio entre outros temas como agricultura familiar e foi amplamente divulgado com panfletos distribuídos pela Cidade. Alguns, preocupados com os problemas a que se refere a matéria acima, compareceram e tiveram explicações e aconselhamento para exigir do poder público as ações necessárias para se coibir tais práticas que já é contumaz no município. Sabe-se e mais abaixo demonstrarei que o próprio município juntamente com a CPRH são réus de uma ação civil pública exatamente acerca de problemas como este. A própria prefeitura permite que muitos façam estes absurdos e fazem vista grossa exatamente para continuarem no poder. Sabe-se que a Prefeitura não precisaria de ingressar com qualquer ação para embargar qualquer prática criminosa como a que descreve a matéria porque tem o poder de polícia, mas, por interesses outros que sabe-se muito mbem quais são, são coniventes e até mesmo a própria edilidade pratica assoreamento de riachos como bem denunciado já foi ao Ministério Público e portanto a ação civil Pública. Mais uma ação civil pública neste governo de escândalos. Pousos se interessam sobre a matéria e principalmente os grandes empresários que fazem pouco e se dizem sábios e equilibrados mesmo desequilibrando o meio ambiente. A elite, esta composição da cúpula deste governo que dá as costas para o povo é quem quer permanecer no comando de absolutamente tudo para continuarem mamando nas tetas fartas da prefeitura.

    ResponderExcluir
  7. 40000489-03.2014.8.17.1520
    Orgão Julgador:
    Vara Única da Comarca de Triunfo
    Classe CNJ:
    Ação Civil Pública
    Assunto(s) CNJ:
    Improbidade Administrativa;
    Partes
    Exibindo todas as partes
    Autor: DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO
    Réu: Luciano Fernando de Sousa
    Movimentações
    Exibindo todas as movimentações Listar somente as 5 últimas
    13/05/2016 12:22 Remessa Carga - Ministério Público
    11/05/2016 14:41 Determinado o cumprimento de atos processuais pela Secretaria
    PODER JUDICIÁRIO Tribunal de Justiça de Pernambuco Comarca de Triunfo 0000489-03.2014.8.17.1520 Autor: DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Réu: Luciano Fernando de Sousa DESPACHO Reexaminando os autos, tendo em vista a interposição de Agravo de Instrumento (fls.1749/1758), concluo, sem maiores delongas, que não deve ser modificada a decisão recorrida, cujos fundamentos bem resistem às razões do recurso, de forma que a MANTENHO in totum; Deste modo, dê-se vista dos autos ao Ministério Público para se manifestar sobre a contestação. Triunfo (PE), 10/05/2016. Alexandra Loose Juíza Substituta

    ResponderExcluir
  8. 0000163-72.2016.8.17.1520
    Orgão Julgador:
    Vara Única da Comarca de Triunfo
    Classe CNJ:
    Ação Civil Pública
    Assunto(s) CNJ:
    Unidade de Conservação da Natureza;
    Partes
    Exibindo todas as partes
    Autor: DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO
    Réu: ESTADO
    Réu: AGENCIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HIDRICOS - CPRH
    Réu: Municipio Triunfo

    ResponderExcluir

Caro leitor, seja educado em seu comentário. O Blog Opinião reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório e ofensivo, como também os que contenham palavras de baixo calão. Solicitamos a gentileza de colocarem o nome e sobrenome mesmo quando escolherem a opção anônimo. Pedimos respeito pela opinião alheia, mesmo que não concordemos com tudo que se diz.
Agradecemos a sua participação!

NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!